Blog

Averbação

02 jul 20

Educação Financeira

Averbação Imobiliária sem mistério.

AVERBAÇÃO… Dá medo quando até o nome é complicado, não é? 

Mas se você tem ou planeja adquirir um imóvel, é importante compreender o que esse termo significa e a importância que isso terá na manutenção do seu patrimônio. 

Então vem com a gente entender, de uma vez por todas, o que é averbação imobiliária. 

O que é Averbação imobiliária?

Toda vez que é feita uma construção, reforma, ampliação ou qualquer outra alteração em uma propriedade é preciso incluir essa informação na matrícula do imóvel. Essa inclusão é conhecida como averbação imobiliária. 

Para que serve?

Manter um histórico das averbações é indispensável, principalmente para provar que o imóvel está legalizado e proteger os proprietários em casos de eventuais questionamentos jurídicos. 

As alterações devem ser averbadas oficialmente, atualizadas e tornadas públicas, pois, sem isso, elas não têm qualquer legitimidade, o que pode trazer problemas para a compra ou venda dessa propriedade.

Tipos de averbação

Qualquer alteração ou mudança que afete o imóvel ou os proprietários devem ser averbadas. Os tipos mais comuns de averbação são: 

  • Averbação de construção, ampliação, modificação e reforma;
  • Alterações por mudança da denominação ou da numeração do prédio, assim como por demolição, reconstrução ou desmembramento do loteamento;
  • Alterações das convenções pré-nupciais e do regime de bens em questão no registro do imóvel, inclusive nas propriedades adquiridas posteriormente ao casamento;
  • Alterações do nome por casamento ou por desquite, além de outras circunstâncias que possam influenciar no registro do imóvel ou nas pessoas interessadas;
  • Alterações das cédulas hipotecárias;
  • Alterações da caução e da cessão fiduciária dos direitos relacionados ao imóvel;
  • Alterações das decisões, recursos e efeitos que tenham como objeto atos registrados ou averbados;
  • Alterações das sentenças de separação judicial ou divórcio;
  • Alterações do contrato de locação com fins de exercício de direito de preferência;
  • Alterações da extinção da concessão de uso específico para fins de moradia.

Custos e documentação

Apesar das taxas cartoriais extras cobradas pelas averbações, é indispensável realizá-las, já que os custos para solucionar problemas decorrentes da ausência de averbação no futuro podem ser bem mais altos. Os valores dessas taxas variam conforme tipo de averbação. 

A documentação solicitada também varia, mas normalmente são solicitados: 

  • Habite-se - documento expedido pela Prefeitura do município onde fica o imóvel, que comprova as condições de habitação;
  • Requerimento da pessoa interessada, com firma reconhecida, endereçado ao oficial de registro de imóvel da localidade;
  • Certidão de conclusão da obra, com o número oficial da propriedade, e metragem da construção;
  • Certidão Negativa de Débitos (CND), ­emitida pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Averbação x empréstimos

Aqui no Bari, aceitamos imóveis com construção averbada e parcialmente averbados como garantia nos nossos empréstimos. Isso significa que se você solicitar um empréstimo e apresentar como garantia um imóvel com construção no mínimo 50% averbada, nós vamos considerar apenas a parte averbada e será liberado o crédito equivalente.

Já se você apresentar um imóvel devidamente averbado, o limite do empréstimo será calculado baseado no valor total do imóvel, levando em consideração todas as averbações registradas. 

Pronto! Averbação sem mistério! E se ficou com alguma dúvida, comenta aqui que a gente tenta ajudar. 

Ficou interessado no empréstimo com garantia de imóvel Bari, clique aqui e faça uma simulação! 

Recomendações

Comentários

Mais posts

Agente de crédito

12 ago 20

Agente de crédito: entenda quem é esse profissional.

Agentes de crédito são profissionais que atuam no mercado financeiro como intermediários no processo de concessão de crédito para pessoas […]

Ler mais
IOF

Glossário Financeiro – O que é IOF?

Hoje, o tema de nosso Glossário Financeiro é um imposto: o IOF. O tributo impacta diretamente operações de crédito, câmbio, […]

Ler mais
LGPD

05 nov 20

LGPD: 9 perguntas e respostas sobre a Lei Geral de Proteção de Dados

Você já deve ter ouvido falar nessas quatro letrinhas: LGPD. Redes sociais, compras online, bancos, hospitais, escolas, cinemas, hotéis e […]

Ler mais

Atenção!

O Banco Bari alerta que não exige depósito prévio a título de fiança, seguro ou taxa de cadastro para concessão de empréstimos aos seus clientes.

Em cumprimento à Circular 3.991 do Banco Central de 19/3/2020 e seguindo as diretivas preventivas incentivadas pelas autoridades durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), informamos aos nossos clientes que o atendimento público presencial estará suspenso por tempo indeterminado.

Durante esse período, pedimos aos nossos clientes que utilizem nossos canais digitais de atendimento:
Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC)
4007-2888 (capitais e regiões metropolitanas)
0800-007-1777 (demais localidades)
41 98775-7044 (whatsapp)
ajuda@bancobari.com.br