Blog

Orçamento

15 jul 20

Educação Financeira

Organize seu orçamento por prioridades!

Economizar é preciso. Mas nem sempre é fácil saber de onde tirar.

É consenso entre educadores financeiros que o conselho “gaste menos” não é efetivo. O correto a se pensar é usar o seu dinheiro com o comprometimento de um equilíbrio, contemplando suas necessidades atuais, eventuais desejos de consumo e, sempre, pensando no futuro. 

Assim, por mais que já tenhamos falado algumas vezes neste blog sobre equilíbrio financeiro e a organização do seu orçamento pessoal, sempre é bom retomarmos a este assunto: como organizar minhas finanças de um jeito inteligente? A resposta é estabelecendo prioridades. 

1 - Necessidades básicas vêm primeiro. 

Abraham Maslow, psicólogo americano, publicou em 1957 um estudo que ordena as necessidades de um ser humano. Na base, primordialmente, encontram-se as necessidades fisiológicas, sendo estas as primeiras que devemos suprir para sobrevivermos. Em nosso orçamento, a hierarquia é a mesma: custos fundamentais de alimentação, vestuário e moradia devem ser nossa prioridade máxima. 

Mas, atenção! Não podemos confundir necessidade com desejo. Vestir-se é diferente de comprar roupas toda a semana. Alimentar-se é diferente de pedir delivery de restaurante caro todos os dias! Cabe o bom senso. 

2 - Necessidades importantes são o próximo passo. 

Depois das necessidade básicas e fundamentais para sobrevivermos, elencamos aquelas que são muito importantes para garantirmos uma vida prática, saudável e tranquila. Todos os custos fixos da casa, despesas com telefonia, internet, combustível, transporte e educação entram nesta categoria. Elas precisam existir e dificilmente deixarão de tomar parte de nosso orçamento, mas precisam ser controladas e planejadas com cuidado, evitando desperdícios e extravagâncias. 

3 - Cuidar do presente nos fazer sonhar com o futuro. 

É preciso pensar no amanhã. E, financeiramente, ele pode ser pior do que é hoje. Assim, é necessário sempre separar parte do orçamento para uma reserva financeira. Guardar, mensalmente, parte de seu dinheiro prevendo imprevistos futuros garante tranquilidade. Se este imprevistos não vierem, melhor ainda.

4 - Desejos de consumo nos mantém motivados. 

Como última prioridade e dentro daquilo que sobrou do orçamento, entram nossos desejos de consumo. Sejam aqueles de longo prazo, quando queremos comprar algo de alto valor como trocar de carro ou fazer uma viagem. Ou, seja aquela nossa recompensa ou pequeno agrado que fazemos a nós mesmos. Para ambas são preciso duas coisas: planejamento e controle. 

Planejamento, para ter em mente quais são nossos desejos e como vamos conquistá-los, traçando metas reais para alcançar a estas conquistas. E controle para que as pequenas recompensas sejam dosadas de acordo com a nossa realidade. É aqui que muita gente desliza e compromete o orçamento das outras prioridades. 

Seguindo esta ordem de prioridades, podemos ter uma vida financeira mais equilibrada e sadia, garantindo que, com o que temos, suprimos desde nossas necessidades fundamentais até a nossos desejos de consumo. 

Este foi mais um post escrito pela Drimgo, parceira do Banco Bari na missão de ajudar as pessoas a melhor planejar e realizar seus sonhos por meio da educação financeira.

Recomendações

Comentários

Mais posts

Equilíbrio para a saúde das suas finanças.

Um passo de cada vez: equilíbrio é a palavra-chave para as suas finanças.

Para começar esta conversa, vamos lembrar de quando estudávamos física? Um sistema entra em equilíbrio quando as forças opostas têm […]

Ler mais
Agente de crédito

26 ago 19

Agente de crédito, promotora de crédito e correspondente bancário: entenda as diferenças.

Está procurando uma fonte de renda extra ou quer mudar a área de atuação profissional? Se identifica com o setor […]

Ler mais
Pix

16 out 20

Pix

Pix: 20 perguntas e respostas sobre o novo sistema de pagamentos do Banco Central

Pix – Esse é o assunto do momento. Bancos e outras instituições financeiras estão investindo na comunicação sobre o tema, […]

Ler mais

Atenção!

O Banco Bari alerta que não exige depósito prévio a título de fiança, seguro ou taxa de cadastro para concessão de empréstimos aos seus clientes.

Em cumprimento à Circular 3.991 do Banco Central de 19/3/2020 e seguindo as diretivas preventivas incentivadas pelas autoridades durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), informamos aos nossos clientes que o atendimento público presencial estará suspenso por tempo indeterminado.

Durante esse período, pedimos aos nossos clientes que utilizem nossos canais digitais de atendimento:
Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC)
4007-2888 (capitais e regiões metropolitanas)
0800-007-1777 (demais localidades)
41 98775-7044 (whatsapp)
ajuda@bancobari.com.br