Blog

Saia do vermelho

01 out 20

Educação Financeira

Saia do vermelho: 9 dicas para quitar as dívidas e organizar as finanças.

Saia do vermelho - As dívidas, infelizmente, são uma realidade para muitos brasileiros. De acordo com pesquisa da Confederação Nacional de Bens, Serviço e Turismo (CNC) , divulgada no início de setembro, o endividamento das famílias bateu novo recorde em agosto e a inadimplência é a maior dos últimos 10 anos. 

O percentual das famílias endividadas subiu para 67,5%, novo recorde histórico da série iniciada em 2010. O indicador considera dívidas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro. 

Muitos fatores influenciam no endividamento e nem sempre é fácil sair dessa situação, mas algumas práticas e atitudes podem ajudar. Compilamos 9 dicas de especialistas para sair do vermelho e deixar as finanças em dia. Confira. 

1 - Olhe o problema de frente e descubra o tamanho da sua dívida

O primeiro passo para começar a ajustar as finanças é entender o tamanho do problema e conhecer todas as suas dívidas. Coloque no papel quanto e onde deve e os juros cobrados, ligue para as empresas credoras se necessário para descobrir os valores corretos e atualizados. 

Neste momento, você não precisa se preocupar em pagar os valores integrais ou negociar, apenas conhecer o problema para poder começar a desenhar a melhor estratégia de solução. 

2 - Entenda o seu orçamento mensal

Agora que você já sabe o quanto deve, precisa entender o seu orçamento mensal. Anote tudo que ganha mensalmente, seja salário, dinheiro extra, aluguéis de imóveis ou qualquer outra fonte de receita. 

Anote também seus gastos fixos e variáveis, ou seja, tudo que você precisa pagar mensalmente. Isso é indispensável para você entender quanto da sua renda está comprometida. 

3 - Corte gastos, mas de forma inteligente

Chegou a hora de fazer os cortes possíveis nos seus gastos. Comece avaliando as suas contas fixas mensais e verifique se é possível reduzir o consumo de energia ou alguns canais da assinatura de TV a cabo, por exemplo. 

Reveja alguns gastos com lazer, mas sem cortar tudo que faz você feliz. Cortar completamente esses gastos não é viável a longo prazo e leva a desistências. Aqui no blog, damos algumas dicas para poupar sem abrir mão do lazer, fazendo escolhas mais inteligentes e econômicas, clique aqui para ler

4 - Negocie!

Com as contas mensais organizadas e conhecendo todas as suas dívidas, chegou a hora de começar a desenhar estratégia de quitação desses valores. 

Entre em contato com os credores e negocie os pagamentos. Sempre é possível conseguir descontos para pagamentos à vista e parcelamentos, caso você não disponha de todo o dinheiro para a quitação. 

5 - Pague as dívidas mais caras primeiro

Se você tem algum dinheiro disponível para quitação, comece negociando e pagando as mais caras e com juros mais altos como cheque especial e cartão de crédito. 

Esse tipo de dívida é responsável pelas chamadas “bolas de neve”, contas que se acumulam e devido aos altos juros mensais sobem de valor muito rapidamente, tornando a quitação cada vez mais difícil. 

6 - Troque dívidas mais caras por dívidas por mais baratas

Se você está sem dinheiro para o pagamento das dívidas ou mesmo se ainda não está inadimplente, mas seus ganhos estão quase que completamente comprometidos, considere substituir dívidas caras e que comprometem muito da sua renda mensal, por dívidas mais baratas, com taxas de juros mais baixas e com parcelas que darão um bom respiro no seu orçamento. 

Uma ótima opção para isso são as linhas de crédito com garantia imobiliária. Nesse tipo de empréstimo, você apresenta um imóvel como garantia na transação e consegue taxas mais baixas e prazos mais longos para pagamentos, o que possibilita a liberação de valores mais altos com parcelas mensais mais baixas. 

Se quiser saber mais sobre esse tipo de crédito, clique aqui e leia a nossa postagem sobre o assunto. 

7 - Reorganize as finanças

Depois de escolher a melhor estratégia para sair do endividamento e dar os primeiros passos, seja negociando, parcelando, quitando ou substituindo por uma dívida mais saudável, o ideal é que você crie ou atualize suas planilhas financeiras. 

Você negociou contas mensais, trocou planos e substituiu dívidas, por isso, para evitar perder novamente o controle das finanças, revise e reorganize o seu controle mensal, seja ele via planilhas, aplicativos ou no caderninho. O importante é ele estar atualizado. 

8 - Evite parcelamentos

Com as contas em dia ou negociadas, que tal evitar novas contas a longo prazo por um tempo? Dê prioridade para compras à vista. E se realmente precisar comprar algo mais caro e parcelado, planeje essa compra com cuidado, considere juros, se houver, o comprometimento do seu orçamento mensal e o tempo que vai levar para quitar o valor.

Afinal, planejamento é a chave para evitar gastar mais do que pode pagar e acabar se endividando novamente. 

9 - Crie uma reserva de emergência

Gastos inesperados ou quedas na receita acontecem e para evitar que esses contratempos causem mal estar financeiro e endividamento é preciso estar preparado.

Para tal, considere criar uma reserva de emergência, que nada mais é que um montante de dinheiro que você poupa e guarda para eventualidades. 

Aqui no blog também conteúdo completo ensinando a construir a reserva de emergência. Confira. 

E se você gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre educação financeira, continue acompanhando nossas postagens por aqui e siga Banco Bari nas redes sociais.

Recomendações

Comentários

Mais posts

Empreender na crise

Aprenda a ser um bom empreendedor em tempos de crise

O atual momento econômico do país apresenta inúmeros desafios para as empresas. As perspectivas são pouco animadoras e os analistas […]

Ler mais
05 coisas que não te contaram sobre organização financeira

05 coisas que não te contaram sobre organização financeira

Muito se fala sobre educação financeira e dos passos simples para alcançar a organização. Mas ao contrário do que pode […]

Ler mais
Atrasos e dívidas

Atrasos e dívidas: quais contas eu priorizo para pagar primeiro?

Atrasos e dívidas: o post de hoje dedica-se a descrever aquele cenário que ninguém deseja: não sobrou dinheiro para pagar […]

Ler mais

Atenção!

O Banco Bari alerta que não exige depósito prévio a título de fiança, seguro ou taxa de cadastro para concessão de empréstimos aos seus clientes.

Em cumprimento à Circular 3.991 do Banco Central de 19/3/2020 e seguindo as diretivas preventivas incentivadas pelas autoridades durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), informamos aos nossos clientes que o atendimento público presencial estará suspenso por tempo indeterminado.

Durante esse período, pedimos aos nossos clientes que utilizem nossos canais digitais de atendimento:
Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC)
4007-2888 (capitais e regiões metropolitanas)
0800-007-1777 (demais localidades)
41 98775-7044 (whatsapp)
ajuda@bancobari.com.br