Blog

Negócio e a crise

30 jun 20

Crédito Empresas

7 dicas para reinventar seu negócio em meio à crise.

Em tempos de crise, é importante perceber como o mercado está reagindo e buscar identificar oportunidades de minimizar despesas, caso não seja possível aumentar o lucro!

Vivemos hoje uma crise sem precedentes, causada pelo coronavírus, por isso, é necessário que você, dono de uma pequena ou média empresa, tenha cuidados redobrados e revise sua estratégia o quanto antes! 

Ainda não se sabe quanto tempo durará essa situação e sabemos que ela atinge a todos. Não se trata apenas de uma crise humanitária, a pandemia e as medidas tomadas para contenção da doença terão forte impacto sobre a economia. 

Diferente de crises econômicas passadas, a atual crise impacta não só na maneira de produzirmos, mas também no modo que vivemos. E aí está o primeiro “pulo do gato” que todo empreendedor deve perceber: o comportamento do consumidor.

Muitas vezes posto de lado, o comportamento do consumidor é o que podemos chamar de“pensar fora da caixa”. Quantas vezes pensamos como empreendedores e esquecemos de pensar no nosso cliente? Como será que ele compra, por que, quando e como eu poderia me comunicar com ele?

Tomado como base este conceito, te apresentamos 7 dicas para você, micro e médio empreendedor, reinventar sua empresa nessa crise. Vamos juntos?

1 - Antes de tudo, essa não é uma crise apenas econômica, ela é humanitária!

Muito se fala que a economia está parando por conta do Coronavírus, mas a verdade é que, por ora, se isolar é o melhor jeito de evitar que o vírus se espalhe e faça mais estragos em todos os países. 

Por isso, entenda que é necessário que você estimule seus funcionários a ficarem em casa e, quando possível, combine atividades que eles podem fazer remotamente. 

A empatia com o próximo é fundamental, não somente para seu negócio, mas para você, sua equipe e familiares de todos.

2 - “Se a montanha não vai a Maomé, Maomé vai até a montanha”

Se seu cliente não sai de casa então foque no delivery. Ofereça o serviço de entrega – preferencialmente com uma taxa de entrega justa ou de graça. Lembre-se, neste momento, todos estão receosos e querem evitar de gastar para comprar o essencial, não adianta cobrar taxas abusivas para entregar algo que em tempos sem crise, você faria gratuitamente. 

Aproveitar-se de uma crise humanitária pode gerar um péssimo marketing para sua empresa e não há crise pior que uma campanha contra a sua marca.

3 - Rodízio de funcionários

Se você não pode dar folga ou home office para seus funcionários, combine uma escala com seus colaboradores. Se você é uma farmácia, padaria ou uma loja de roupas, por exemplo, diminua o fluxo de funcionários. 

Lembre-se que o fluxo de clientes será menor nesses dias, então não tem por que sua equipe estar toda ali. 

4 - Fortaleça sua presença na internet

Agora seu cliente não está passando diante sua vitrine, mas ele ainda está na internet. aliás, as operadoras alegam que o fluxo de utilização da internet aumentou em 40%. apenas nos primeiros dias de quarentena no Brasil. 

Use isso a seu favor. Caso não tenha um site, invista nas redes sociais. Ainda não tem uma? Esse é um bom momento para marcar o seu território na internet. 

5 - Olhe para trás, você pode ter deixado algo por lá

Aproveite esse momento para retomar antigos projetos e rever sua estratégia. Pondere os seus erros e acertos, isso pode ajudar a prever e se organizar melhor no futuro. 

Afinal, outras crise podem vir. Revise sua estratégia, encontre possíveis pontos de melhoria e organize-se.

6 - Cuidado com seu estoque

Negócios da área alimentícia tem estoques extremamente sensíveis. Então, se o que você estoca são alimentos, nem pense em desligar o freezer por 12 horas! Seja o que for, se você tem em grandes quantidades, faça uma promoção. Traga o cliente para sua loja (use a internet!). Revise e organize. 

E caso você tenha alimentos já produzidos e que não terão saída, faça doações. Muitas pessoas de baixa renda e projetos sociais estão precisando ainda mais de ajuda neste momento.

7 - Esteja atento às notícias

É natural que o governo trabalhe mais nessas horas para tentar amenizar também as consequências econômicas da crise. Por isso, esteja antenado sobre o que acontece, pois ali pode surgir uma ameaça,oportunidade ou uma solução para seu negócio durante esses tempos difíceis. 

Estou sem capital, e agora?

Guardar dinheiro para situações atípicas e emergenciais é fundamental dentro do conceito de educação financeira. 

Em tempos de “vaca magra” como o atual, o risco aumenta ainda mais com a possibilidade de perda ou queda na venda do seu negócio.  

Se você se encontra sem caixa ou em iminência de estar, respire, aqui vai algumas sugestões de crédito para você. 

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é a opção de crédito mais procurada e de alguns anos para cá, o crescimento da oferta desse tipo de crédito cresceu, principalmente, com o surgimento das fintechs, startups do ramo financeiro, elas vieram com a digitalização do atendimento e menos burocracia. 

Ideal para aportes menores, o crédito pessoal atende, necessidades imediatas, porém com taxas de juros mais altas e prazos de pagamento mais curtos . 

Home Equity

O crédito com garantia de imóvel ou home equity é uma modalidade de crédito imobiliário ideal para quem possui um imóvel e que precise de altos valores para pagamento em prazo estendido. 

Por usar um imóvel como garantia, o home equity garante taxas de juros menores do que as oferecidas nas demais modalidades de crédito e é ótima para investimentos de médio ou grande porte. 

Antes da contratar qualquer modalidade de crédito, estude o mercado e considere um cenário futuro. Converse com outros empresários e faça simulações de empréstimos em várias instituições para comparar as condições oferecidas. 

Texto de Raphael Brandão - Sales Development Representative (SDR) no Banco Bari.

Gostou desse conteúdo? Tem alguma boa prática para compartilhar? Mande aqui nos comentários. Siga o Banco Bari nas redes sociais.

Recomendações

Comentários

Mais posts

banco-bari-medida-provisoria-927

30 mar 20

MP 927 – Entenda como as alterações feitas ajudam o seu negócio a enfrentar a Covid-19

Alterações no regime de trabalho, home office, antecipação de férias, banco de horas, afinal, o que muda com a nova […]

Ler mais
IOF

Glossário Financeiro – O que é IOF?

Hoje, o tema de nosso Glossário Financeiro é um imposto: o IOF. O tributo impacta diretamente operações de crédito, câmbio, […]

Ler mais
Onde um correspondente bancário pode trabalhar

18 jun 19

Onde um correspondente bancário pode trabalhar?

Para saber onde você vai poder trabalhar quando estiver seguindo a carreira de correspondente bancário, é importante levar alguns pontos […]

Ler mais

Atenção!

O Banco Bari alerta que não exige depósito prévio a título de fiança, seguro ou taxa de cadastro para concessão de empréstimos aos seus clientes.

Em cumprimento à Circular 3.991 do Banco Central de 19/3/2020 e seguindo as diretivas preventivas incentivadas pelas autoridades durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), informamos aos nossos clientes que o atendimento público presencial estará suspenso por tempo indeterminado.

Durante esse período, pedimos aos nossos clientes que utilizem nossos canais digitais de atendimento:
Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC)
4007-2888 (capitais e regiões metropolitanas)
0800-007-1777 (demais localidades)
41 98775-7044 (whatsapp)
ajuda@bancobari.com.br