O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
Gestão do Negócio

O que é a análise SWOT e como fazer para a sua empresa?

03 FEV 22
COMPARTILHE

A análise SWOT é uma ferramenta de planejamento estratégico que ajuda a tomar melhores decisões. Com ela, seu negócio avalia forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. 

Um dos assuntos que mais gera dúvidas quando o tema é gestão é a análise SWOT. Também chamada de matriz FOFA, essa é uma ferramenta de planejamento estratégico que ajuda a identificar os pontos positivos e negativos de uma empresa e do mercado em que ela está inserida.

Apesar de levantar questionamentos, o funcionamento da matriz SWOT é simples. Por meio dela, é possível comparar cenários e identificar oportunidades. Como consequência, fica mais fácil tomar as decisões certas.

Por isso, ela é fundamental para quem optou por empreender e quer se destacar em meio à concorrência. Afinal, como chamar a atenção dos consumidores para vender mais? A resposta pode estar na análise FOFA.

Veja como aplicá-la no seu negócio e como obter os melhores resultados. Confira!

O que é a análise SWOT?

A análise SWOT é uma ferramenta que permite identificar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças de uma empresa. A sigla vem do inglês strengths, weaknesses, opportunities e threats. Em português, ficou conhecida como matriz FOFA.

O grande benefício de entender o que é a análise SWOT consiste em avaliar tanto o ambiente externo quanto o interno. Com isso, o empreendedor descobre saídas para ganhar vantagem competitiva.

Por exemplo, ele pode identificar que os demais concorrentes apresentam falhas no atendimento. Então, esse é um ponto passível de diferenciação. Ou tem a chance de perceber que existe a falta de um produto demandado pelo mercado. Pronto! Aqui, há outra possibilidade de destaque.

De qualquer forma, a ideia é utilizar a matriz SWOT como um sistema de análise. A partir da identificação do posicionamento atual da empresa no mercado, ela pode estabelecer ações para se destacar e conquistar seu espaço.

Quais são os objetivos da análise SWOT?

ilustração de duas mulheres em frente a um quadro escrito SWOT, com peças de quebra cabeça atrás. Uma está de pé, apontando para o alto, enquanto a outra está sentada atrás de uma mesa com um computador.

Para saber para que serve a análise SWOT, é preciso ter em mente que ela consiste em um método de gestão para avaliar os ambientes interno e externo da organização. Esse diagnóstico permite descobrir quais são as vantagens e desvantagens de iniciar um negócio ou expandi-lo.

Além disso, permite traçar diferentes cenários para descobrir a sua chance de sucesso ou fracasso. Dentro desse contexto, os objetivos da análise FOFA são:

  • Sintetizar as análises externas e internas;
  • Identificar os pontos-chave para a gestão da empresa, com definição de prioridades;
  • Definir estratégias para solucionar riscos e problemas;
  • Fazer o diagnóstico da empresa para fortalecer os pontos positivos, indicar quais devem melhorar, saber quais são as chances de crescimento e descobrir como as oportunidades podem ser aumentadas;
  • Fazer previsões de vendas com base nas condições do mercado e na capacidade organizacional;
  • Integrar e padronizar processos, eliminando a redundância e focando a atividade principal;
  • Ter os dados certos para apoiar a gestão e tomar decisões estratégicas. Como consequência, há redução dos erros.

Quais são os benefícios da matriz para sua empresa?

A análise SWOT da empresa traz vários benefícios. Os principais são:

  • Compreensão de como está a concorrência e de que forma ela funciona;
  • Precisão e segurança nas tomadas de decisão;
  • Possibilidade de antecipar tendências;
  • Reconhecimento do cenário atual de forma realista;
  • Planejamento de alternativas.

Quais são os 4 pontos de análise da análise SWOT?

A sigla mostra que os pontos de análise da matriz são forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. É preciso compreendê-los para saber como fazer uma análise SWOT.

Mais do que isso, esses pontos estão enquadrados nos ambientes interno e externo da empresa. O primeiro é aquele em que a empresa tem controle. Portanto, pode agir sobre ele. Aqui, estão classificadas as forças e as fraquezas.

Por sua vez, o ambiente externo é o mercado. São as oportunidades e as ameaças. Apesar da empresa não poder controlá-las, é possível monitorar e agir de maneira prévia para aproveitar as chances da melhor forma possível. Da mesma forma, fica mais fácil evitar impactos que levem à falência do negócio.

A seguir, vamos explicar os pontos de análise e você vai entender melhor o que isso significa. Confira.

Forças

São os aspectos da empresa que geram vantagem competitiva sobre a concorrência. É o caso de vender um produto exclusivo, por exemplo. Outros exemplos são:

  • Um coworking que tem espaço para crianças;
  • Um hotel localizado de frente para o mar;
  • Um hospital com corpo médico altamente qualificado.

Fraquezas

São os pontos fracos da empresa. Eles precisam ser trabalhados para conquistar vantagem competitiva. Existem vários exemplos. Um deles é o caso de uma empresa de alimentos que fica longe dos grandes centros urbanos. Com isso, precisa gastar muito com logística.

Outra possibilidade é o de uma companhia aérea com uma frota antiga. Ou de uma instituição financeira sem processos bem definidos, com alto índice de inadimplência dos clientes que tomaram empréstimos.

Oportunidades

São situações que criam um ambiente favorável para a empresa. Por isso, é a chance da empresa aumentar suas vendas. Por exemplo:

  • Um hotel localizado em uma cidade que receberá um grande evento esportivo pode se aproveitar da ocasião para atrair mais hóspedes;
  • Uma financeira em um período de queda da taxa de juros pode conquistar mais clientes;
  • Uma loja em período de sazonalidade, como o Natal, pode aumentar as vendas.

Ameaças

São as situações do mercado que desfavorecem a empresa. Portanto, a empresa deve gerenciá-las para evitar problemas financeiros. Alguns exemplos de ameaças são:

Como fazer uma análise de SWOT?

Agora que você entendeu o que é a matriz SWOT, chegou na hora de saber aplicá-la. Veja o passo a passo.

Crie um quadrante

Desenhe um quadrado dividido em 4 partes. Os dois superiores são forças e oportunidades. Fraquezas e ameaças estão na parte inferior. Dentro de cada um deles, devem ser descritos os pontos positivos e negativos dos mercados interno e externo.

Conte com a ajuda da sua equipe

Faça um brainstorming para identificar os aspectos que impactam a empresa. Não é preciso demorar nem recolher muitos dados. A ideia é ter uma percepção inicial e refletir sobre como está o negócio.

Por isso, converse com sua equipe para reunir diferentes visões e levantar as informações. Deixe as ideias fluírem e busque aquilo que é realidade. Evite mascarar as informações, porque isso prejudicará os resultados da matriz.

Avalie o mercado interno

Comece a análise propriamente dita pelas forças e fraquezas. Ou seja, o objetivo é olhar para dentro do negócio. Alguns dos principais pontos a serem avaliados são:

  • Tempo de mercado, quando a empresa é muito nova;
  • Localização;
  • Recursos humanos;
  • Reputação;
  • Recursos financeiros;
  • Gestão;
  • Marketing;
  • Capacidade de operação;
  • Materiais e equipamentos;
  • Acesso à matéria-prima.

Analise o mercado externo

Depois de pontuar forças e fraquezas, passe para as oportunidades e as ameaças. Aqui, é preciso avaliar o macro e o microambiente. O primeiro se refere ao que vai além da empresa e do seu setor de atuação.

Dentro do macroambiente estão os índices econômicos e os comportamentos sociais, por exemplo. Por isso, é preciso avaliar os critérios:

  • Econômicos, como inflação, renda da população e níveis de consumo;
  • Políticos-legais, por exemplo, correntes ideológicas, projetos de lei e entrada de novos governantes;
  • Demográficos, como natalidade, crescimento da população e escolaridade;
  • Tecnológicos, é o caso de processos operacionais, novas tecnologias e automação;
  • Socioculturais, como valores, crenças, hábitos de consumo e costumes;
  • Naturais, caso do aumento da poluição, da escassez de matéria-prima e de catástrofes.

Coloque os pontos na matriz

Descreva os aspectos analisados na matriz SWOT. O objetivo é selecionar apenas o que for mais relevante. Além disso, eles devem ser descritos de forma bastante objetiva e organizados pelo seu nível de importância.

Verifique a viabilidade do projeto

Analise a matriz FOFA para saber se a sua empreitada é viável. Pode ser que a ideia seja boa, mas não para o momento atual. Ou é possível descobrir que existem aspectos a melhorar. Assim, é preciso fazer ajustes.

Crie a sua estratégia

A partir dos pontos analisados, elabore uma estratégia precisa. Elas devem ser direcionadas para:

  • Potencializar as forças;
  • Controlar e/ou corrigir as fraquezas;
  • Aproveitar as oportunidades;
  • Minimizar as ameaças.

Para isso, aproveite os quadrantes para fazer uma análise cruzada. Confira várias possibilidades. Algumas delas são:

  • Forças e oportunidades: quais fatores positivos da empresa podem potencializar os ganhos em determinado período de oportunidades?
  • Forças e ameaças: quais pontos fortes podem reduzir os impactos negativos do cenário externo?
  • Fraquezas e oportunidades: como os pontos negativos podem ser corrigidos para favorecer o aproveitamento dos períodos positivos?
  • Fraquezas e ameaças: como corrigir os pontos fracos para reduzir os aspectos negativos do mercado externo?

Análise SWOT: exemplo

Para entender melhor, veja o seguinte exemplo. Imagine que um empreendedor quer expandir sua loja virtual, em que vende itens personalizados. Ele atende a região em que está, mas pretende ampliar sua participação no mercado.

Nesse caso, veja como ficariam os pontos de análise SWOT:

  • Forças: personalização dos produtos, atendimento qualificado, produtos de qualidade;
  • Fraquezas: falta de pessoal para fazer o marketing, necessidade de criar um site do zero, reputação da empresa (que é pouco conhecida fora da região);
  • Oportunidades: aumento das compras online;
  • Ameaças: alta do dólar (já que os insumos são importados) e aumento da inflação (que diminui o poder de compra).

Nesse caso, uma possibilidade é divulgar a diferenciação dos produtos. Como eles são personalizados de qualidade, a ideia é agregar valor para cobrar mais. Assim, é possível compensar a alta do dólar e o aumento da inflação.

Outra estratégia apontada pela análise SWOT é criar um site o quanto antes para aproveitar o aumento das compras online e contratar uma agência qualificada para fazer o marketing. Assim, é possível atrair mais clientes e aumentar a chance de se estabelecer como referência no mercado. Esse é um exemplo bem simples, mas que sinaliza o direcionamento a ser seguido.

Com esse conteúdo, você consegue aplicar a análise SWOT e entender como essa ferramenta de planejamento estratégico pode dar suporte às suas ações.

Agora que você já sabe como fazer a análise SWOT, veja como fazer a gestão de riscos do seu negócio e mitigar riscos!

 

 

 

 

 

 

 

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossaPolitica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.