O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
Educação Financeira

Férias Remuneradas, entenda como funcionam e por que você deve tomar cuidado

05 FEV 21
COMPARTILHE

Descubra como calcular suas férias remuneradas e usar o dinheiro da melhor maneira, para manter as contas em ordem, administrar melhor suas despesas e fazer sua renda se multiplicar.

Nada como bons dias de descanso depois de um ano de trabalho, cumprimento de metas e avanços na carreira. As férias remuneradas são um direito do trabalhador no regime CLT, que pode passar 30 dias afastado da empresa, sem deixar de receber seu salário.

Como esse assunto ainda gera alguns questionamentos, selecionamos as principais informações sobre o assunto, além de explicar como calcular suas férias e como funciona o pagamento. Continue a leitura para descobrir!

Qual é o panorama das férias remuneradas no Brasil?

Uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria Mercer revelou que o Brasil é o 14º país que oferece mais dias de férias aos trabalhadores. Em média, 74% dos trabalhadores tiram entre 21 e 30 dias de descanso.

A razão para isso é a efetivação da Lei Trabalhista, que prevê descanso remunerado após um ano de contratação. Em outras palavras, o empregador tem o período de um ano para conceder as férias aos seus colaboradores.

O que acontece com quem não tira férias após um ano de trabalho?

Em algumas empresas, nem todos os funcionários conseguem tirar férias de acordo com esse padrão de um ano. Vale dizer que, caso sejam completados dois anos sem sair de férias, o colaborador tem direito de receber as férias vencidas em dinheiro.

O valor recebido corresponde a duas vezes o salário, e pode ser pago assim que o funcionário sair de férias ou quando houver a sua rescisão. Lembre-se de que o número de dias e a época do ano em que as férias serão tiradas dependem do consentimento do empregador.

Como devo me organizar para tirar férias remuneradas?

É sempre bom que empregador e funcionário entrem em um consenso. Geralmente, as empresas contam com um documento de processos organizacionais, que prevê o prazo para o planejamento de férias.

Assim, converse com o RH da sua empresa para ter acesso a essas informações. Com isso, você poderá se organizar e negociar a data das suas férias remuneradas.

Quais são as regras para calcular férias remuneradas?

O início das férias deve ser sempre em dia útil e não coincidir com a folga do funcionário. Isso quer dizer que ele não deve ser marcado para sábado, domingo ou feriado. Já o tempo de férias depende de alguns quesitos importantes.

Se o colaborador não tiver mais de cinco faltas injustificadas no ano, pode tirar 30 dias. No entanto, caso o número dessas faltas seja maior do que o previsto, o período de férias é reduzido.

Quem tem entre seis e 14 faltas injustificadas pode tirar 24 dias corridos de férias. Caso o número de faltas seja de 15 a 23, somente poderá tirar 18 dias corridos de férias.

Já os colaboradores que faltam e não justificam sua ausência entre 24 e 32 dias podem tirar 12 dias de férias. Por fim, quem tem acima de 32 faltas, não tem direito a tirar férias remuneradas.

Que tipos de faltas não interferem no desconto das férias?

Algumas faltas não podem ser descontadas nas férias do colaborador. Uma delas diz respeito ao falecimento de cônjuge, pais, filhos, irmãos ou dependentes financeiros, previamente declarados em Carteira de Trabalho.

Faltas de até três dias consecutivos, por motivo de casamento do colaborador, também não interferem na contabilização das férias. Isso vale igualmente para faltas por cinco dias consecutivos, devido ao nascimento de filhos.

Trabalhadores que doam sangue um dia a cada 12 meses de trabalho, ou que se alistam como mesário por até dois dias consecutivos, podem tirar férias, sem prejuízos. Quem cumpre exigências do Serviço Militar também não tem os dias de férias comprometidos.

Por fim, a realização de provas de vestibular e o comparecimento a juízo em fóruns e audiências não interferem na contagem de dias de férias.

Posso tirar férias duas vezes em um ano?

A Lei Trabalhista prevê que o ideal é que as férias sejam corridas. Mas, como nem sempre isso é possível, você e a empresa podem entrar em acordo, para que elas sejam divididas em duas partes.

No entanto, nenhum dos períodos deve ser menor que 10 dias. A única exceção é com menores de 18 e maiores de 50 anos, que devem tirar férias em um só período.

Como funciona o pagamento das férias?

Ao sair de férias, o colaborador recebe o salário do mês, mais o terço do valor. Esse pagamento deve ser feito até dois dias antes do início do período de férias. Para tal, o trabalhador deve receber um comprovante, no qual consta o início e o término do descanso.

Alguns funcionários acabam calculando o valor a ser recebido de forma errada, por acreditarem que receberão um salário a mais. Para exemplificar, vamos supor que o salário de um empregado seja R$1.000. Para o cálculo das férias, é acrescido 1/3 sobre esse valor, logo, o valor bruto das férias será de R$1.333,33.

Vale dizer que funcionários que têm o contrato rescindido e não tiverem completado 12 meses na empresa têm direito a receber o valor das férias proporcionais aos meses trabalhados.

E por que algumas pessoas não recebem salário quando retornam ao trabalho?

Algumas empresas pagam o adiantamento do salário do mês seguinte junto às férias remuneradas. Se você pegar suas férias em março, por exemplo, receberá, ainda em fevereiro, o salário do período trabalhado — o do mês em que estará de férias, mais um terço desse último valor.

Isso significa que, ao retornar em abril, você não receberá o salário referente ao mês de março, justamente porque o valor foi adiantado. Dessa forma, é fundamental pensar bem no que fazer com o dinheiro para não passar um mês de sufoco.

Como usar o dinheiro das férias remuneradas?

O valor que o colaborador recebe quando entra de férias é muito maior do que o salário pago regularmente. Isso pode ser um problema, principalmente para quem não conta com um bom planejamento financeiro.

A tentação de gastar mais do que deve pode te colocar diante de uma armadilha que pode ser difícil de ser desfeita. Por isso, é fundamental seguir as dicas que selecionamos para usufruir das férias com controle e assertividade.

Gerencie o salário

O ideal é não contar com o valor recebido pelas férias e o adiantamento do mês seguinte. Foque no salário que você recebe, habitualmente, e use para arcar com suas despesas rotineiras.

Repense seus gastos

O período de férias é uma ótima oportunidade para colocar a vida financeira em ordem. Aproveite para avaliar, detalhadamente, o seu custo de vida e busque maneiras de criar hábitos mais econômicos.

Use a regra 50 30 20

Lembre-se de que 50% do seu orçamento deve ser direcionado para despesas essenciais. Já, os gastos com lazer devem corresponder a 30%. Os outros 20% devem ser usados para economias e metas financeiras.

Use a regra 50|30|20

Guarde um salário para a volta ao trabalho

Para não ser surpreendido com a falta de dinheiro na volta ao trabalho, reserve o adiantamento do salário e não mexa nele. Com isso, você poderá pagar suas contas normalmente. Você pode fazer isso com uma Conta Objetivo ou Conta Controle no app do Banco Bari.

Curta o descanso com moderação

Sabe aqueles 30% destinados ao lazer? Eles devem estar incluídos no seu planejamento financeiro anual. Com isso, você pode programar uma viagem de férias, sem comprometer sua renda.

Evite fazer dívidas

Tome cuidado para não extrapolar os gastos com cartão de crédito ou criar dívidas desnecessárias, durante suas férias. Antes de assumir qualquer compromisso financeiro, foque no planejamento.

Invista em atividades gratuitas

Que tal aproveitar as férias para visitar museus, parques e centros culturais da sua cidade? Alguns programas são gratuitos em determinados dias da semana e vale a pena aproveitar essa facilidade para economizar.

Museus, parques e centros culturais oferecem programações gratuitas em alguns dias da semana.

Estude educação financeira

Nada como usar o período de férias remuneradas para aprender algo novo e relevante. Na internet, você encontra uma série de cursos gratuitos de educação financeira que vão te ajudar a controlar melhor seu dinheiro.

Aprenda a investir

Para fazer o dinheiro das suas férias render, cadastre-se em uma corretora de investimentos. Faça o teste para saber seu perfil financeiro e escolha as carteiras que mais se adequam às suas necessidades.

Gostou de saber como aproveitar as férias remuneradas e calcular o valor que você tem direito a receber? Então, conte com o Banco Bari para fazer as melhores escolhas e administrar seu dinheiro, com responsabilidade e foco. Ah! E não esqueça de seguir a gente nas redes sociais. 

 

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossaPolitica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.