O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
Investimentos

Securitizadora: o que é e como funciona esse tipo de empresa

04 FEV 22
COMPARTILHE

Entenda as características e os serviços prestados pelas companhias securitizadoras

 

Se uma empresa precisa de liquidez, a primeira opção pensada é recorrer a um banco e solicitar um empréstimo. Mas existe alternativa, como, por exemplo, a antecipação de uma carteira de créditos imobiliários a receber. 

É nesse momento que entra em cena a figura da securitizadora,que permite um caminho alternativo à bancarização, para as companhias obterem recursos financeiros via mercado de capitais. Mas, afinal, você sabe o que é uma securitizadora, como funciona e que serviços esse tipo de empresa presta? Neste artigo, vamos te explicar. Confira. 

 

O que é uma securitizadora?

As securitizadoras são companhias de natureza não financeira, que tem como finalidade a aquisição e securitização de créditos. Funciona como uma emissora de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs), debêntures, dentre outros títulos e valores mobiliários, que serão utilizados para captar recursos no mercado financeiro.

Na prática, as securitizadoras compram créditos, antecipando o recebimento desses valores. 

Mas para entender melhor o que é uma securitizadora, você precisa compreender a principal transação realizada por essas companhias: a securitização

 

O que é securitização imobiliária? 

Securitização imobiliária é uma operação na qual créditos imobiliários são vinculados à emissão de títulos de crédito, mediante o Termo de Securitização de Créditos

Alguns exemplos de créditos imobiliários aceitos como lastro de CRI pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador da securitizadora e dos CRI, são os créditos originados em contratos de compra e venda de imóvel, locação (típica ou built-to-suit), debênture ou Cédula de Crédito bancária, cuja destinação dos recursos seja imobiliária, e um contrato de empréstimo com garantia real.

Ou seja, uma securitização converte créditos imobiliários em valores mobiliários que poderão ser negociados entre investidores, por meio de títulos de renda fixa lastreados nessas operações.
 

Quem são os agentes que participam do processo de securitização? 

Uma securitização envolve vários atores que farão parte do processo, mas vamos destacar três dos principais: o originador, a securitizadora e o investidor. 

O originador é o titular dos créditos imobiliários, quem firmou contrato imobiliário com terceiros e originou, portanto, os recebíveis imobiliários que serão vendidos para a securitizadora que os utilizará como lastro dos CRIs. 

Como já explicamos anteriormente, a securitizadora é a companhia que fará a securitização e a emissão dos CRIs a partir do lastro imobiliário. 

E por último, temos o investidor que irá aplicar os seus recursos nos títulos emitidos pela securitizadora, os CRIs, e receberá a remuneração prevista pelo papel. 

 

Bari Securitizadora

O conglomerado Financeiro Bari, do qual faz parte o Banco Bari, também engloba a Bari Securitizadora, empresa que atua desde 2013 no segmento de securitização imobiliária, com mais de 7 bilhões de CRI emitidos, negociando com construtoras, loteadoras, incorporadoras e outras empresas do ramo imobiliário, ofertando a antecipação de créditos a partir da emissão e negociação de CRIs no mercado de capitais.

A Bari Securitizadora iniciou o ano de 2022  com o lançamento de seu novo site, onde disponibiliza informações das suas emissões de CRI, informações institucionais  e presta esclarecimentos ao mercado a respeito do produto CRI. Confira em barisec.com.br

 

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossaPolitica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.