Blog

CET

08 jul 20

Crédito Educação Financeira

Glossário Financeiro – O que é CET?

Nosso Glossário Financeiro, hoje, dedica-se a explicar o CET, uma sigla ligada a produtos de crédito como financiamentos, empréstimos, cheque especial e cartões de crédito. É muito importante para todo consumidor de um produto de crédito estar atento a esta taxa. 

O que é CET? 

Custo Efetivo Total. É a taxa que quantifica todos os encargos e despesas de uma operação de crédito. 

O CET são os juros? 

Não. Os juros e o CET são diferentes. 

Os juros são “o custo do dinheiro”. São a remuneração que a pessoa que precisa de crédito paga para a instituição que emprestou dinheiro para ela. Isto, normalmente, é representado por um percentual que pode ser cobrado por dia, mês ou por ano, durante o prazo vigente daquele contrato. 

Porém, vários produtos de crédito possuem regras específicas, sejam internas, criadas pelas empresas que disponibilizam crédito, ou por leis que indicam a incidência de impostos para ele ser viabilizado. Assim, além dos juros há outros custos inerentes a uma operação de crédito e o CET quantifica e totaliza estes custos. 

Que outros tipos de custos uma operação de crédito pode ter? 

Há vários custos que uma operação de crédito pode ter. 

Alguns são referentes a própria empresa que está emprestando o dinheiro, como custos de taxas administrativas ou taxas de abertura de crédito. Dessa forma, estas taxas precisam sempre estar claras para os clientes, antes e durante a negociação dos contratos e são cobradas de acordo com a política de cada empresa.  

Produtos de crédito como financiamentos possuem  custos de seguro acrescido as parcelas mensais. É uma forma de garantir ao credor o pagamento em caso da inadimplência de quem emprestou o dinheiro. 

Há, também, os custos de encargos e impostos, como IOF, o Imposto sobre Operação Financeira que é uma cobrança obrigatória que incide sobre contratos de  empréstimos, financiamentos, operações de câmbio e títulos imobiliários. 

Assim, todos estes custos são somados para compor o Custo Efetivo Total de um contrato de empréstimo. 

Em síntese, o Custo Efetivo Total leva em conta a soma da taxa de juros, possíveis taxas administrativas, encargos, tributos e seguros. 

Como saber o CET de um produto de crédito?

É obrigatório que, independente da natureza do produto de crédito, o Custo Efetivo Total seja discriminado e esteja claro para o cliente antes de ele começar uma negociação. Para clientes que já tenham fechado um contrato de crédito, no documento, fica explícito qual é CET e como ele é composto. 

Então, na hora de comparar produtos de crédito, devo olhar para o CET? 

Sim! Além da taxa de juros, deve-se olhar para o CET, que é a união de todos os custos envolvidos. Porém, comparar produtos de crédito necessita de algumas regras:

  • É preciso comparar produtos iguais. A natureza de cada produto influencia nos valores, já que alguns tipo de crédito oferecem mais riscos a instituição que empresta o dinheiro e outros, como aqueles que têm garantias atreladas, oferecem menos. Quanto menor o risco, menor os juros e, por consequência os custos. 
  • É preciso comparar produtos com os mesmos prazos. Sem analisar outras variáveis, normalmente, produtos que tenham prazos de pagamentos mais longos possuem juros maiores e, por consequência mais custos. 
  • Cada instituição que oferece crédito pode ter políticas diferentes. Dentro da margem legal, as empresas podem praticar taxas diferentes entre si, logo, pesquisar é sempre o melhor caminho.  

Assim, é sempre importante saber qual é o CET dos produtos de crédito que você utiliza, ou pode vir a utilizar. Sabendo essas informações de antemão, estaremos informados para procurar melhores alternativas quando necessitar de crédito. 

Este foi mais um post escrito pela Drimgo, parceira do Banco Bari na missão de ajudar as pessoas a melhor planejar e realizar seus sonhos por meio da educação financeira. 

Comente qual termo você gostaria que falássemos em nosso Glossário Financeiro.

Recomendações

Comentários

Mais posts

Vender mais

09 set 20

10 dicas para vender mais e melhor

Como vender mais? Se você fizer essa busca, vai encontrar diversos textos falando das mais variadas técnicas de venda que […]

Ler mais
Mais tempo em casa

Mais tempo em casa: dicas para tornar esse ambiente mais confortável e funcional.

Devido à pandemia de Covid-19 e à necessidade de isolamento social, precisamos permanecer mais tempo em casa. Muitas pessoas passaram […]

Ler mais

Um passo de cada vez: anote seus gastos diários.

Anotar seus gastos diários é uma das formas de estabelecer o controle de suas despesas e descobrir qual é sua […]

Ler mais

Atenção!

O Banco Bari alerta que não exige depósito prévio a título de fiança, seguro ou taxa de cadastro para concessão de empréstimos aos seus clientes.

Em cumprimento à Circular 3.991 do Banco Central de 19/3/2020 e seguindo as diretivas preventivas incentivadas pelas autoridades durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), informamos aos nossos clientes que o atendimento público presencial estará suspenso por tempo indeterminado.

Durante esse período, pedimos aos nossos clientes que utilizem nossos canais digitais de atendimento:
Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC)
4007-2888 (capitais e regiões metropolitanas)
0800-007-1777 (demais localidades)
41 98775-7044 (whatsapp)
ajuda@bancobari.com.br