O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
Seu Dinheiro

Gato ou cachorro, qual é o mais caro?

04 OUT 21
COMPARTILHE

Na hora de decidir entre um ou outro, é importante pensar no seu bolso, estilo de vida e nas características de cada pet

Quem não gosta da companhia de um bichinho de quatro patas, não é mesmo? 

Não é à toa que o Brasil possui a terceira maior população de pets do mundo, um total de 139,3 milhões segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Os cães e os gatos são os preferidos dos brasileiros, mas cada animal requer cuidados e atenções diferentes. 


Portanto, na hora de escolher gato ou cachorro, é importante avaliar qual o melhor bichinho para você e sua família. 

Gato ou cachorro? 

Os gatos e cachorros são ótimos companheiros. Os últimos são conhecidos por exigirem maior atenção. Já os primeiros são famosos pela sua independência. 

Por isso, na hora de decidir sobre um gato ou cachorro é importante avaliar se o pet cabe no seu bolso e se ele se adequa ao seu estilo de vida, rotina e tempo.

Leia também: Saiba como poupar dinheiro

A seguir, veja as principais características de cada pet:

ícone de uma mulher ajoelhada ao chão com um gato nos ombros e um cachorro pulando para brincar com ela

Cachorro: o melhor e mais carinhoso amigo do homem

Na natureza, os cães fazem parte de matilhas nas quais cada membro coopera na busca por comida e proteção. E cada matilha possui um líder que influencia o comportamento do resto do grupo. 

Os cachorros domésticos são guiados por esse mesmo instinto de matilha. Isso faz com que eles se adaptem muito bem socialmente e ao pertencer a uma família, ou a um líder que lhes forneça comida e liderança. 

Essa mentalidade também faz com que os cachorros se sintam tristes ao serem deixados sozinhos por longos períodos. Sim! Eles  buscam por proximidade e atenção. 

Ter um cãozinho pode ser comparado a ter uma criança pequena em casa. Portanto, se você é uma pessoa ativa, que gosta de movimentar-se e praticar atividades ao ar livre, um cachorro pode ser a escolha ideal.

Os cães precisam de estímulos, de passeios ao ar livre, treinamento, bem como cuidados com a sua higiene e saúde.

Se você é uma pessoa que trabalha muito, tem uma agenda cheia e não tem tempo, é importante rever a decisão de ter um cãozinho. 

Além disso, a mentalidade de matilha também faz com que os cachorros sejam extremamente obedientes por natureza e recebam muito bem treinamentos. 

O treinamento é um processo de ensino e reforço de comandos que te ajudam a comunicar os seus desejos ao cão.

Porém, cada cãozinho é diferente, e algumas raças têm temperamentos e níveis de aprendizagem mais facilmente treináveis do que outras. 

Portanto, investigue bem a raça do seu cão antes de iniciar seu treinamento.

Se você está disposto a abrir mão de seu tempo e atenção, para direcioná-los ao seu cachorro, com certeza será recompensado com um amigo fiel e companheiro. 

Gato: carinho e independência na medida certa

Diferente dos cães, na natureza os gatos são animais solitários e que caçam sozinhos. Esse instinto também é atribuído aos gatos domésticos. 

Por isso os gatos são considerados animais de estimação mais independentes que os cachorros. É muito comum que eles durmam durante o dia e fiquem ativos à noite. 

Os gatos também gostam do seu espaço e são extremamente territorialistas. Essa territorialidade faz com que mudanças na casa como, por exemplo, reorganizar os móveis, se torne fonte de estresse e ansiedade para o gatinho. 

Portanto, se você não é uma pessoa tão ativa, não tem tanto espaço em casa, não tem tempo para realizar atividades ao ar livre, ou se apenas deseja um animal mais independente, o gato pode ser uma boa escolha para você. 

Apesar dos gatos lidarem melhor com a solidão, eles também precisam de atenção e afeto. Eles conseguem ser felizes com uma caixinha de areia, uma alimentação e higiene adequadas e alguém que brinque e lhes dê afeto.  

Também é importante levar em conta a raça do pet. Algumas raças são mais sociáveis do que outras e os gatos são capazes de desenvolver laços estreitos com seu dono. 

Eles também podem sofrer por ansiedade de separação, quando passam de um dono para outro. Apesar de não ter a energia dos cachorros e serem mais auto-suficientes, quem escolher esse pet pode se surpreender com seu afeto.

Cachorro ou gato para apartamento? 

Morar em apartamento é mais um fator a ser considerado na hora de decidir a escolha do animal de estimação. Os gatos, por serem mais independentes, adaptam-se melhor a uma vida de apartamento.

São animais que não ocupam muito espaço. Sua caixinha de areia bem posicionada e um local em que possam comer já é o suficiente. Além disso, são extremamente limpos e higiênicos. 

No entanto, gatos que vivem em apartamentos podem ficar estressados caso tenham que sair de casa ou tenham sua rotina alterada. Se você viaja com frequência, é importante ter alguém para  cuidar dele. 

Já os cãezinhos são mais difíceis de se adaptarem ao ambiente de um apartamento, pois requerem mais espaço, assim como atividades ao ar livre. 

Leia também: Financiar apartamento: dicas para escolher o imóvel ideal

Além disso, como precisam de mais companhia do que os gatos, eles podem ficar ansiosos e estressados ao passar muito tempo sozinhos em um apartamento. 

Porém, se treinados desde filhotes e com passeios frequentes a parques ou praças, eles podem se adaptar muito bem a uma rotina em um apartamento.

Os cachorros também costumam ser mais barulhentos do que os gatos, respondendo com latidos ao seu dono ou quando ouvem um barulho diferente. 

Daí a importância de verificar as regras do seu condomínio no que diz respeito aos animais de estimação. Alguns têm regras específicas para quem tem pet e é importante segui-las pelo bem do seu bichinho e boa convivência com os vizinhos. 

Quanto custa ter um gato ou cachorro?

Na hora de adotar um bichinho, além das especificações de cada pet e a compatibilidade com cada dono, é importante considerar o custo que você terá. 

Os gatos são a opção mais econômica. Por serem animais que se limpam sozinhos, pois não precisam tomar banho, e que não exigem atividades ao ar livre, ter um gatinho exclui gastos com pet shop, coleiras e passeadores. 

Porém, os felinos requerem cuidados importantes, como alimentação de qualidade, limpeza da caixinha de areia com frequência, vacinas, antipulgas e vermífugos. Além disso, muitos donos optam por castrar seus bichinhos. 

Segundo o Instituto Pet Brasil (IPB), os gastos com um gato giram em torno de R$196,56 mensais. 

Já os cachorros demandam mais custos. Os principais gastos mensais são referentes à alimentação, banho e tosa que, a depender da raça, são mensais, além de acessórios para atividades ao ar livre, como coleiras e guias.

Os cachorros também exigem certos gastos com agrados e petiscos, principalmente aqueles que estão sendo treinados. Por isso, ter um bom planejamento financeiro é fundamental. 

Assim como os gatos, os cachorros requerem atenção quanto a vacinas, medicamentos, antipulgas e vermífugos. Também é importante considerar idas ao veterinário, exames e cirurgias. 

Cães de pequeno porte geralmente são mais baratos de se manter do que cães de médio e grande porte, principalmente no que se refere à alimentação, banho e entretenimento. 

Ainda de acordo com o IBP,  a média de gastos com cães é a seguinte:

  • Cachorros de pequeno porte (até 10 kg): R$ 266,18 mensais;
  • Cachorros de médio porte (de 11 kg a 25 kg): R$ 327,51;
  • Cachorros de grande porte (de 26 kg a 45 kg): R$ 422,59.

Ao decidir manter um gato ou cachorro é importante se organizar financeiramente. Coloque na ponta do lápis todas as despesas que terá  e considere as especificidades de cada bichinho.

O pet deve estar em consonância com sua personalidade e seu estilo de vida. Assim, é possível oferecer-lhes um cuidado especial, carinho e atenção. 

Com o Banco Bari, você cuida muito bem do seu animal de estimação. Um dos benefícios do Baricard Elo Flex é o Pet Conveniência, que pode ser acionado até 3 vezes ao ano, e cobre consulta veterinária emergencial, exames laboratoriais e de imagens, atendimento residencial e ambulatorial.

Você também pode controlar as despesas do seu animalzinho com a Conta Controle, ferramenta gratuita da Multiconta Banco Bari. Com ela, você separa dinheiro para os gastos com seu pet e pode até personalizar um cartão de débito exclusivo. 

Cadastre seu cartão na plataforma Elo Flex e comece a usufruir dos benefícios do Banco Bari, que te ajuda a cuidar do seu pet com ainda mais carinho sem comprometer as suas finanças.  

 

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossaPolitica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.