O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
Investimentos

Quais os tipos de perfil de investidor e por que essa informação é valiosa?

20 DEZ 21
COMPARTILHE

Os tipos de perfil de investidor analisam seus objetivos, o prazo que pretende conquistá-los e a sua situação financeira atual. A partir disso, são feitas recomendações mais personalizadas

Se você vai começar a investir, precisa conhecer os tipos de perfil de investidor. Essa é uma classificação feita para todos que aplicam seu dinheiro em alguma modalidade. Seu objetivo é verificar qual é a sua tolerância ao risco. Ou seja, quanto você aceita perder.

Isso pode parecer estranho. No entanto, é fundamental entender o seu comportamento em relação ao mercado financeiro. Isso porque risco e retorno estão diretamente relacionados.

Na prática, quanto maior for o risco da operação, mais alto é o potencial de retorno. Por isso, é importante saber qual é o seu nível de tolerância.

Para as instituições financeiras, descobrir o perfil de investidor dos clientes é obrigatório. Essa é uma exigência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), entidade que regulamenta e fiscaliza o mercado.

O processo é feito pelo chamado teste de suitability. O nome pode ser complexo, mas apenas indica o preenchimento de um formulário. Ele faz perguntas sobre seus objetivos, expectativas e situação atual. Portanto, é bastante simples respondê-lo.

Ainda há mais detalhes a saber. Por isso, criamos este artigo que mostra os 3 tipos de perfil de investidor e suas características. Assim, você terá mais segurança ao aplicar seu dinheiro. Que tal saber mais?

Qual a importância dos tipos de perfil de investidor?

Mais do que uma prática obrigatória, o teste de perfil de investidor das instituições financeiras ajuda a entender os tipos de investimentos mais adequados para você. Afinal, pode ser difícil descobrir quais são eles sem ter amplo conhecimento sobre o mercado financeiro.

Inclusive, essa falta de informação faz com que muita gente opte por aplicações financeiras inadequadas ao seu perfil e que trazem um baixo rendimento. 

É o caso da poupança. Essa é a escolha de 29% dos brasileiros, conforme o Raio X do Investidor 2020, da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Os outros investimentos ficam com um percentual significativamente menor. Veja:

  • Fundos de investimento e títulos privados: 5%;
  • Títulos públicos do Tesouro Direto: 3%;
  • Ações na bolsa de valores: 3%.

Além disso, o estudo mostra que somente 40% dos brasileiros são investidores. Ao ter mais informações sobre os tipos de investidores, esse cenário pode mudar. Afinal, o teste de perfil de investidor responde 3 principais questionamentos:

  • Aonde quero chegar?
  • Em quanto tempo pretendo atingir meu objetivo?
  • Quanto tenho hoje?

Mais do que isso, ajuda a entender qual é o nível de risco que você quer correr. Isso ajuda a tomar decisões de investimento mais corretas. Por exemplo, você sabe quais os investimentos mais utilizados pelos investidores do perfil conservador?

Se sua resposta é não, saiba que o teste de suitability responderá essa pergunta. Afinal, serão feitas recomendações de investimentos, a depender do seu perfil. 

Portanto, ter esse conhecimento é fundamental para construir seu patrimônio, melhorar sua vida financeira e evitar consequências negativas, como prejuízos elevados.

 

Ilustração mostra um humanoide de terno azul sentado de pernas cruzadas, cercado por ícones de investimentos como moedas, calendário, calculadora etc.

 

Quais os tipos de perfil de investidor?

Apesar de existirem algumas instituições financeiras que trabalham com mais opções de perfil de investidores, a Anbima divide-os em três principais categorias. Elas são:

Conservador

É a categoria que designa os investidores que têm baixa tolerância ao risco. Há grande aversão ao risco. Ou seja, a segurança é a prioridade, mesmo que isso implique um potencial de ganho mais baixo.

Nesse caso, o ideal é optar por aplicações financeiras de longo prazo e baixo risco. É possível diversificar. Aliás, essa é a regra de ouro do mercado financeiro. Isso significa aplicar em diferentes modalidades para aumentar o potencial de rentabilidade e reduzir risco.

Nesse caso, o objetivo da diversificação é aumentar a chance de ganhos. Ainda assim, o foco deve se concentrar em ativos tradicionais do mercado. O ideal é que 80% ou mais da sua carteira de ativos seja composta por investimentos da renda fixa.

Além de pessoas com baixa tolerância ao risco, a carteira deve ser formada dessa forma por outros tipos de investidores. Por exemplo, aqueles que ainda não têm um patrimônio e querem se preparar para a aposentadoria em um prazo de 25 anos ou menos. Quando a situação é essa, é melhor evitar perdas.

Outro exemplo é a pessoa que começa a investir agora. Ela precisa primeiro formar sua reserva de emergência. Esse é um dinheiro investido, mas que precisa ficar disponível para ser usado diante de qualquer emergência.

Esses são bons exemplos de como o perfil de investimento considera o objetivo a ser alcançado. Portanto, responder às perguntas do teste de suitability é necessário para ser mais consciente nas suas aplicações financeiras.

Melhor tipo de investimento

Para quem tem perfil conservador, o foco é a renda fixa. Essa categoria abrange investimentos em que a rentabilidade já é conhecida. Por isso, apresentam baixo risco. Em alguns casos, chega a ser próximo a zero.

Essas aplicações financeiras também são bastante tradicionais. Entre as mais indicadas estão:

  • Tesouro Direto: especialmente o Tesouro Selic, que evita perdas em caso de resgate antecipado. Existem outras opções: Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado, ambas com possibilidade de pagamento de bônus semestral. Apesar de serem boas alternativas, são menos recomendadas, porque sofrem mais oscilações diárias. Por isso, se você precisar sacar de uma hora para outra, pode perder um pouco da rentabilidade obtida;
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB): que é um título privado emitido por instituições financeiras. Geralmente, o resgate só pode ser feito no vencimento. Por isso, apresenta baixa liquidez. Para formar sua reserva de emergência, verifique a possibilidade de liquidez diária. Ainda observe a carência. Esse é um período — geralmente, de 90 dias — em que o saque é proibido;
  • Fundos de renda fixa: a vantagem é que você compra cotas e o seu dinheiro é gerenciado por um gestor. Por isso, é uma boa alternativa para quem tem pouco conhecimento e tempo para cuidar do patrimônio. Por outro lado, é preciso atentar às taxas. O ideal é que a de administração nunca ultrapasse 2%.

Perfil moderado

O investidor com perfil moderado aceita correr certos riscos, desde que o potencial de retorno seja significativo. Ou seja, ele abre mão da segurança para aumentar a rentabilidade. Além disso, é uma pessoa que costuma ter mais conhecimento sobre o mercado financeiro.

Para alcançar esse equilíbrio na carteira, é preciso investir tanto na renda fixa quanto na variável. O foco é, principalmente, o longo prazo. Entre as principais características do investidor moderado está a versatilidade.

Ele também tem um patrimônio já em crescimento. Por isso, boa parte do seu patrimônio já está aplicada em investimentos conservadores. O percentual pode variar. Enquanto isso, o restante está na renda variável para garantir um retorno mais elevado.

Melhor tipo de investimento

O perfil moderado pode aplicar em todas as opções do conservador. No entanto, tem mais flexibilidade por aceitar riscos. Por isso, algumas alternativas são:

  • Fundos multimercado, porque a alocação do dinheiro é feita tanto na renda fixa quanto na variável;
  • Tesouro IPCA+, porque o rendimento inclui uma taxa fixa mais a oscilação da inflação. Por isso, sempre há um ganho real;
  • Debêntures, que consistem em títulos de crédito privado. É importante verificar o histórico e a situação do empreendimento para evitar riscos desnecessários, como o de crédito, ou seja, a falta de pagamento;
  • Ações, especialmente aquelas emitidas por empresas já consolidadas. O ganho acontece tanto na venda de títulos valorizados quanto pela distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio;
  • Fundos de investimento imobiliários, já que o seu capital é administrado por um gestor. A diferença é que o capital é totalmente aplicado no segmento imobiliário;
  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI). Essa é uma forma de investir no setor imobiliário com menos riscos. Isso porque é um título emitido por instituições financeiras. A grande vantagem é a isenção do Imposto de Renda (IR), o que pode aumentar sua rentabilidade.

Perfil arrojado

Esse perfil abrange investidores que priorizam o potencial de rentabilidade do investimento. A segurança está em segundo lugar, porque os riscos são assumidos para ter a chance de receber um retorno mais elevado.

Devido a suas características, o investidor com perfil arrojado não se preocupa com perdas momentâneas. Se ele vê que o seu lucro reduziu em determinado dia, aguarda a valorização dos papéis. Afinal, sabe que a volatilidade é comum no mercado financeiro.

Melhor tipo de investimento

Com o foco na diversificação, esse investidor pode investir em alguma modalidade da renda fixa. Porém, 80% ou mais da sua carteira está voltada para a renda variável. Por isso, as principais aplicações financeiras desse perfil são:

  • Ações;
  • Fundos de ações, que aplicam a maior parte do capital nos títulos emitidos pelas companhias;
  • Fundos multimercado;
  • Fundos de índice, também conhecidos como Exchange Traded Funds (ETFs). Nesse caso, a rentabilidade está atrelada a algum indicador do mercado, como o Ibovespa;
  • Brazilian Depositary Receipts (BDRs), que são papéis emitidos no Brasil, mas que contam com um investimento no exterior como referência. Apesar da aplicação não ocorrer diretamente em ações estrangeiras, a rentabilidade depende do desempenho dos ativos do outro país.

Com toda essa explicação, você já percebeu que os tipos de perfil de investidor são essenciais para a sua tomada de decisão no mercado financeiro. Além disso, saiba que eles podem mudar ao longo do tempo. Por isso, vale a pena fazer o teste de suitability com certa frequência.

Agora que você conhece os perfis de investimentos, que tal começar a investir? Conheça as opções do Banco Bari e construa seu patrimônio.

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossaPolitica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.