O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
O Banco Bari

O que é um banco digital e quais as vantagens

17 MAR 22
COMPARTILHE

O conceito de banco digital difere do banco tradicional e da fintech. O foco é facilitar o acesso aos serviços bancários e reduzir os custos para simplificar a sua vida financeira.

É possível que você já tenha se perguntado o que é um banco digital. Afinal, eles estão sendo cada vez mais comuns e oferecem vários benefícios. Assim, é possível ter um controle melhor das finanças e acesso a vários serviços financeiros com taxas mais baixas.  

Essas são apenas algumas das vantagens. A própria concorrência que surgiu após o advento dessas instituições financeiras ajudou a melhorar o mercado e deixá-lo mais atrativo para quem busca mais qualidade com cobranças menores.

A questão é: qual o melhor banco digital? Para chegar a essa resposta, é importante entender o conceito, saber como funciona e suas características. É o que vamos apresentar neste post. Confira o conteúdo.

O que é um banco digital?

É uma instituição financeira em que todas as operações são digitalizadas. Para saber o que é um banco digital, é necessário entender que ele funciona apenas de modo online. Geralmente, tudo é realizado pelo celular, sem a necessidade de ir a uma agência.

Aliás, os bancos digitais não costumam ter nenhum tipo de atendimento físico. A estrutura física é inexistente — e esse é o motivo pelo qual as taxas são mais baixas. Isso porque é possível ter menos funcionários e gastar menos com aluguel, materiais de escritório e outros itens.

Ainda assim, eles estão sujeitos às regras do Banco Central (Bacen). Além disso, precisam ser regulamentados por essa autoridade. Isso não acontece com as fintechs. Nesse caso, elas são startups de tecnologia que contam com uma instituição financeira parceira para oferecer os serviços.

Leia também: O que é conta digital? Tudo que você precisa saber

Como o banco digital surgiu?

As primeiras iniciativas começaram em 2016, com a implementação da Resolução 4.480. A partir dela, a abertura e o encerramento de contas de maneira 100% digital foram autorizados.

Antes disso, já existiam algumas movimentações na área de fintechs. Elas são startups que utilizam a tecnologia para oferecer serviços financeiros. Esse modelo também foi regulamentado pela Resolução 4.480. 

Contudo, elas não são bancos digitais. Por isso, é importante avaliar esse aspecto antes de fazer a sua escolha.

Como funciona um banco digital?

ilustração de um homem empurrando um cartão de crédito para dentro de um smartphone, no qual há a imagem de dinheiro saindo  de um caixa.

Os bancos digitais permitem ter acesso aos mesmos serviços das instituições tradicionais. A diferença é que eles são executados por meio de uma plataforma online.

Como não existem agências nem terminais de autoatendimento, você pode transferir o seu saldo para uma conta em banco tradicional. Dessa forma, poderá sacar a quantia que deseja.

Vale a pena reforçar que os serviços oferecidos podem variar de um banco digital para outro. Por isso, sempre verifique as funcionalidades disponíveis antes de abrir a sua conta-corrente.

Onde fica o dinheiro de um banco digital?

Assim como nas instituições financeiras tradicionais, o dinheiro fica em uma espécie de caixa do banco. No entanto, parte da quantia é utilizada para empréstimos e financiamentos.

Porém, você não precisa ter receio na hora de usar o saldo da sua conta. Ele está garantido, como ocorre em qualquer outra instituição financeira. Como destacamos, o banco digital é seguro e funciona de maneira regulamentada pelo Banco Central.

Quais são os serviços prestados por um banco digital?

Ao saber o que é um banco digital, é normal se perguntar quais são os serviços prestados. Eles variam de acordo com a instituição financeira. Por isso, é importante fazer uma boa análise. De modo geral, é possível realizar:

  • Abertura de conta-corrente;
  • Solicitação de cartão de crédito;
  • Pagamento de boletos e contas;
  • Contratação de linhas de crédito, como o empréstimo consignado, o financiamento imobiliário e o home equity;
  • Envio e recebimento de transferências;
  • Realização de investimentos.

LEIA MAIS: 

Qual a diferença entre banco digital, banco tradicional e fintech?

Os três conceitos se referem a empresas diferentes. O banco tradicional é aquele mais comum, em que você tem vários canais disponíveis. Entre eles estão:

  • Internet banking;
  • Caixas eletrônicos;
  • Agências;
  • Aplicativo;
  • Telefone.

Por isso, a principal diferença do banco tradicional para o digital é a facilidade. No primeiro, é bastante comum ter que fazer procedimentos diretamente com o gerente da sua conta.

Por exemplo, na contratação de um financiamento imobiliário, você precisará comparecer à agência e fazer a solicitação. Além disso, pode ser exigido que você faça a assinatura do contrato diretamente no local, em vez de ser pela internet.

No banco digital, como o nome indica, toda a operação acontece de forma 100% online. Isso gera algumas diferenças significativas em relação às instituições financeiras tradicionais. Veja quais são elas:

  • Abertura de conta: é feita pelo celular, em vez de precisar ir a uma agência física;
  • Tarifa de manutenção de conta: costuma ser mais baixa ou até isenta devido aos custos mais baixos do banco;
  • Aplicativo: todas as operações são realizadas pelo app do banco digital;
  • Atendimento: é feito por chat, telefone ou chatbot.

Essas diferenças ficam bastante claras. Mas você sabe a diferença do banco digital para a fintech? Ambos funcionam de forma totalmente online e podem disponibilizar serviços semelhantes. No entanto, há divergências de conceitos.

Todo banco digital é uma fintech, mas nem toda fintech é um banco digital. Isso porque a tecnologia sempre é utilizada. Portanto, as operações são parecidas.

Afinal, fintech é a junção das palavras tecnologia e finanças. Portanto, esse termo abrange tudo que implica tecnologia na realização de serviços financeiros. Por isso, esse tipo de empresa pode oferecer apenas empréstimos ou cartão de crédito, por exemplo.

Nesse caso, não são bancos digitais. Até mesmo porque os serviços são oferecidos em parceria com outra instituição financeira. Portanto, essas fintechs trabalham como correspondentes bancários.

Toda instituição financeira digital trabalha com a tecnologia. Portanto, atuam como fintechs. Ao mesmo tempo, conseguem oferecer uma diversidade maior de serviços, inclusive atuando como banco múltiplo.

Qual a diferença entre banco digital e banco digitalizado?

Ainda existe o banco digitalizado. Ele consiste na instituição financeira tradicional que oferece app e internet banking. Isso significa que os clientes conseguem fazer algumas operações de forma online. Contudo, outras exigem comparecer à agência ou a um caixa eletrônico. Essa é a diferença para o modelo digital, em que todas as operações são virtuais.

Quais são as vantagens de um banco digital?

Ao entender o que é um banco digital, fica claro que ele apresenta vários benefícios em comparação com o modelo tradicional e as fintechs. Os principais são:

  • Redução nas taxas de manutenção de conta e outros serviços financeiros;
  • Contratação de cartão de crédito sem anuidade;
  • Possibilidade de ter uma conta-corrente que faz o dinheiro parado render;
  • Realização de investimentos;
  • Operações totalmente online;
  • Ausência de burocracia.

Ou seja, todos esses fatores geram economia de tempo e dinheiro. Por isso, os bancos digitais são uma boa opção para quem deseja aproveitar melhor os seus recursos financeiros e os serviços bancários. Ainda assim, você pode estar se perguntando:

O banco digital é seguro?

Sim, porque essa instituição financeira é regulamentada e fiscalizada pelo Bacen. Portanto, se algo for feito em desacordo com as diretrizes, ela será penalizada. Além disso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) impôs regras de segurança cibernética em 2019. Assim, há uma proteção melhor dos dados dos clientes.

Como escolher o seu banco digital?

Na hora de definir qual é a melhor opção para você, é importante avaliar alguns critérios e comparar com as suas necessidades atuais. Portanto, confira como escolher seu banco digital:

  • Variedade de serviços oferecida;
  • Taxas cobradas;
  • Reputação do banco digital em sites como o Reclame Aqui;
  • Praticidade de atendimento oferecido;
  • Facilidade de cadastro.

Ao fazer essa análise, você saberá melhor como funciona um banco digital e ainda poderá definir o mais adequado para a sua realidade financeira. Isso ajudará a alcançar os seus objetivos e fazer mais com o seu dinheiro.

Qual banco digital é o melhor?

Agora, se você quer uma resposta rápida, vale a pena conhecer o Banco Bari. Com opções de contas para pessoas físicas e jurídicas, nossos serviços são bastante completos. Eles incluem:

  • Conta-corrente, inclusive com a possibilidade do saldo render e de organizar melhor os seus gastos;
  • Home equity, também chamado de refinanciamento imobiliário e crédito com garantia de imóvel;
  • Empréstimo consignado;
  • Financiamento imobiliário;
  • Investimentos;
  • Serviços de banco liquidante, digitador e custódia.

LEIA MAIS: 

Isso faz com que você tenha acesso a tudo o que é necessário no seu dia a dia. Além disso, agora que sabe a diferença entre banco digital e digitalizado, saiba que o Bari se encaixa na primeira categoria.

Portanto, é uma opção para quem deseja ter acesso aos principais serviços bancários com a garantia de uma instituição financeira regulamentada e consolidada. Assim, mais do que saber o que é um banco digital, é a oportunidade de você fazer mais com o seu dinheiro.

Então, que tal conhecer melhor e entender por que vale a pena escolher essa opção? Acesse o site do Banco Bari e verifique todos os nossos serviços.

 

 

 

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossaPolitica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.