O Banco

Para você

Para sua empresa

Blog

Empréstimo
/ home equity

Crédito com garantia de imóvel para você usar como quiser.

Saiba mais
2ª via do boleto

Serviços ao mercado financeiro

Saiba mais
Investimentos

Qual o melhor investimento para o meu perfil?

17 JUN 21
COMPARTILHE

Escolher a melhor aplicação depende de alguns fatores a serem observados

Investir é um dos caminhos para quem busca construir ou proteger o patrimônio. No entanto, de acordo com dados da Ambima, menos da metade dos brasileiros, 44%, possuíam algum saldo de investimentos em 2019, o que representa um crescimento de apenas 2 pontos percentuais em relação aos dois anos anteriores. 

Para quem está buscando entrar para o time de investidores, escolher o melhor investimento depende de algumas variáveis que devem ser observadas antes de começar: 

  • Descobrir o perfil de investidor.
  • Definir  objetivos a curto, médio e longo prazo.
  • Entender a liquidez e o prazo do investimento.
  • Estudar os riscos envolvidos.

Uma dica para quem nunca investiu é começar pelos investimentos de renda fixa e diversificar a carteira de aplicações conforme for ganhando segurança e experiência. A seguir, vamos dar algumas dicas para você decidir qual o melhor investimento. Confira. 

Renda fixa

Renda fixa é uma modalidade de investimentos que oferece segurança e a possibilidade de prever o retorno das aplicações. Os títulos de renda fixa podem ter a remuneração prefixada, pós-fixada ou híbrida. No caso das aplicações pós-fixadas e híbridas, a rentabilidade é atrelada a um indexador como o CDI, que acompanha a taxa Selic, por isso o valor dessas taxas estão sempre muito próximas. 

Neste momento, a Selic está em ascensão, logo, se o investimento está atrelado ao CDI (que acompanha a Selic) e essa taxa sobe, a rentabilidade do seu investimento também dispara. Por isso, especialistas apontam que este é um bom momento para investir em produtos de renda fixa. 

As aplicações de renda fixa mais conhecidas são: 

  • CDBs
  • LCIs
  • LCAs
  • Poupança
  • Debêntures
  • Tesouro Direto
  • Letras de Câmbio
  • CRIs e CRAs

Perfil de investidor 

Antes de comprar qualquer título de investimento, você precisa descobrir o seu perfil de investidor, por meio de um formulário chamado suitability.  Esse formulário é utilizado pelas instituições financeiras ou corretoras para determinar o perfil de cada investidor e oferecer os produtos mais adequados a cada um. 

O preenchimento deste formulário, bem como a classificação do investidor, tornou-se uma norma obrigatória da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em 2015. 

No questionário, serão avaliados itens como tolerância a riscos, objetivo da aplicação, capital disponível para investir e conhecimento de mercado financeiro. A partir do resultado, o investidor poderá ser classificado em conservador, moderado ou arrojado. 

Perfil conservador

O Investidor conservador, como o nome indica, tem um perfil mais avesso a correr riscos, por isso, tende a buscar aplicações que ofereçam ganhos reais e baixo risco, abrindo mão de maiores rentabilidades para isso. 

Os investimentos de renda fixa são os mais indicados para esse perfil, justamente por serem de baixo risco e ainda assim oferecer boa rentabilidade. 

Perfil Moderado 

O investidor moderado é aquele que está disposto a correr um pouco mais de risco para ter uma maior rentabilidade em suas aplicações, sem abrir mão de alguma segurança. 

Investidores de perfil moderado já possuem um maior conhecimento do mercado financeiro e tendem a manter parte da carteira aplicada em renda fixa e parte em outros tipos de fundos com maior risco e maior rentabilidade. 

Perfil arrojado

Já o investidor arrojado, também chamado de agressivo, é aquele que está disposto a correr riscos, inclusive arriscando parte do seu patrimônio, em busca da maior rentabilidade. Na carteira de investimentos de um investidor arrojado, a maior parte das aplicações será de renda variável. Os tipos mais conhecidos são: 

  • Ações
  • Fundos de investimento (cambial, Multimercado, ações)
  • Contratos futuros
  • ETFs
  • Commodities
  • Fundos imobiliários (FIIs)
  • Criptomoedas

Agora que você já sabe o que é perfil de investidor, as classificações e como descobrir o seu, vamos te apresentar algumas opções de investimento de acordo com algumas características como liquidez, prazo, isenção de tributação e indexadores, focando em aplicações de renda fixa para investidores de perfil conservador e moderado, e que estão iniciando no mundo das aplicações financeiras. 

Ilustração mostra humano caminhando enquanto olha em uma luneta e atrás dele gráficos em barra indicam crescimento.
Investir pode te ajudar a alcançar os seus objetivos. Use o tempo a seu favor. 

Investimentos para quem precisa de liquidez

Se você está iniciando uma reserva de emergência e nunca fez investimentos, pode se ver tentado, por medo ou desconhecimento, a deixar os valores poupados na sua conta corrente mesmo. Essa não é uma boa solução e te explicamos o porquê. 

Deixar valores parados em uma conta corrente é o mesmo que perder dinheiro. Não importa se poupar por um mês ou 10 anos, você não ganhará nada sobre o valor poupado e ainda fica vulnerável às oscilações do mercado, como a inflação, por exemplo. Invista e conte com os rendimentos, use o tempo a seu favor.  

É verdade que quem está poupando uma reserva para emergências precisa que este dinheiro esteja sempre disponível, mas esse não é um impedimento. Você só precisa escolher uma aplicação que ofereça liquidez diária, ou seja, que você possa acessar esses valores sempre que precisar. 

Existem diversas opções desse tipo no mercado: contas com rendimentos, CDBs com liquidez diária, poupança, entre outros. Basta escolher a que mais se adequa ao seu perfil. 

Aplicações para quem pode investir a médio prazo

Se você já tem uma reserva de emergência devidamente aplicada e pretende expandir um pouco a carteira, mas sem fazer grandes mudanças, existem opções seguras e que oferecem maiores rentabilidades a médio prazo. 

É o caso de aplicações com vencimento em até 1 ano. Aqui no Bari, você encontra CDB’s com vencimentos para 3 meses, 6 meses e 1 ano, com excelentes remunerações e investimento mínimo a partir de R$ 50. 

Investimentos para quem quer aplicações isentas de Imposto de Renda

A maioria das aplicações de renda fixa, inclusive as contas remuneradas e os CDBs, sofrem incidência de Imposto de Renda, e isso precisa ser levado em consideração na hora de calcular a remuneração dos valores aplicados. 

No entanto, alguns investimentos são isentos de IR, o que facilita na hora de determinar a rentabilidade. As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) são as aplicações desse tipo mais conhecidas. 

No aplicativo Banco Bari, também é possível investir em LCIs com vencimento a partir de 3 meses e aplicação mínima de R$ 50. 

Investimentos para quem busca diversificar e compensar a alta de preços

Em momentos de inflação em alta, é importante tentar equilibrar essas oscilações com os rendimentos das aplicações, para que a remuneração não acabe engolida pelas altas nos preços. 

Nesses casos, buscar investimentos que ofereçam remunerações híbridas, parte prefixada e parte pós-fixada e atrelada ao IPCA (índice oficial de inflação no Brasil), pode ser a solução. 

Os CDBs e as LCIs atrelados ao IPCA do Banco Bari têm vencimentos para 2 e 3 anos e também aplicação mínima de R$ 50. 

Seja qual for o seu perfil de investidor ou o seu objetivo a curto, médio e longo prazo, uma boa dica é aproveitar as altas consecutivas da taxa Selic para investir em renda fixa, além de apostar na diversificação da sua carteira de investimentos. Dessa forma, você consegue proteger seu patrimônio e ainda buscar por boas remunerações. 

Veja também

Este site usa cookies e outras tecnologias que ajudam a personalizar o conteúdo de acordo com nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.